fbpx

Descubra como estruturar treinamentos eficazes que geram resultados reais com o Design de Jornada de Aprendizagem!

Logo da Escudo

Sai a OHSAS 18001 e entra em cena a ISO 45001. Atualize-se!

Receba os conteúdos no seu e-mail

018 iniciou com a publicação de uma nova norma internacional que rege e certifica as empresas em segurança e saúde ocupacional: a ISO 45001. Você deve estar se perguntando: mas já não existia uma certificação específica para essa finalidade? A resposta é sim. Vamos explicar todos os detalhes sobre essa mudança neste texto.

Uma coisa é fato: nunca esteve em tamanha evidência a preocupação que as empresas devem ter com a segurança e saúde ocupacional dos colaboradores. Estão claras as responsabilidades das partes na questão de acidentes ou outras ocorrências que venham a causar prejuízos de qualquer natureza à saúde do trabalhador. Bem como as medidas adotadas para prevenir os riscos e evitar esses problemas.

Os mecanismos de planejamento e ações de prevenção já eram orientados, padronizados e certificados pela OHSAS 18001 (Occupational Health and Safety Assessment Series). Baseada no mapeamento e mensuração dos riscos no ambiente de trabalho, implementação e controle de ações preventivas, esta norma britânica foi por muito tempo a referência neste quesito. Porém, agora entra em cena outra norma: a ISO 45001.

A Organização Internacional para Padronização é a principal referência em normas e certificações nas áreas da gestão de qualidade (ISO 9001) e gestão ambiental (14001), por exemplo. A nova publicação traz o mesmo nível de exigência dessas já conhecidas. O que a torna, de certa forma, muito forte, criteriosa e, automaticamente, a nova referência; tanto que a OHSAS 18001 será descontinuada.

A importância da prevenção: segurança e saúde ocupacional em números

A Organização Internacional do Trabalho divulga, tomando como base cálculos do ano de 2017, que ocorrem anualmente 2,78 milhões de acidentes fatais. Levando diariamente 7700 pessoas a óbito por doenças ou ferimentos decorrentes do trabalho. Quando observamos os números sem fatalidades, temos cerca de 375 milhões de doenças ou lesões sofridas por ano. Por isso a ISO 45001 tem relevância.

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), representante brasileira da ISO, destaca em nota oficial que a nova norma “fornece às agências governamentais, à indústria e a outras partes interessadas uma orientação eficaz e útil para melhorar a segurança dos trabalhadores em países de todo o mundo”. Ressaltando que ela também se aplicada a empresas de qualquer porte com uma estrutura fácil de se utilizar.

ISO 45001: Migração e integração com outras certificações

O novo texto teve participação de representantes de mais de 70 países, englobando critérios de normas e certificações já existentes. Como citamos antes, substituirá aquela que foi a referência na segurança e saúde ocupacional até então, a OHSAS 18001. Se sua empresa já possui esse certificado, fique atento: para fazer a migração para a 45001, as organizações terão três anos para cumprir os padrões estabelecidos pela ISO.

Por outro lado, as empresas que já são certificadas pela ISO em outras modalidades, como a 9001 ou a 14001, terão mais facilidade para se adequarem a 45001. Isso, claro considerando que essa já foi projetada para se integrar ao sistema de gerenciamento atualizado das demais.

De forma geral, o gestor que já é familiarizado com a OHSAS reconhecerá a maioria dos critérios estabelecidos pela certificação ISO 45001. No entanto, com algumas inovações significativas, além desta integração com outros sistemas de gestão que apontamos há pouco.

Entre as mudanças com a ISO 45001, podemos destacar:

  • maior capacidade de ajustes e adequações dos critérios à realidade de cada empresa
  • preocupação com o envolvimento de todos os trabalhadores na compreensão e aplicação das normas estabelecidas
  • maior envolvimento dos altos níveis de direção com o programa

O maior envolvimento das partes é essencial para que as normas tenham o efeito desejado no cotidiano da empresa. Isso porque os colaboradores de todos os níveis da cadeia precisam conhecer sobre os riscos que existem em sua atividade laboral. E também no ambiente que estão inseridos. E a diretoria precisa se engajar nas medidas adotadas. Sabemos que se uma das partes fraquejar, estes riscos podem vir a se tornarem ocorrências reais.

Comunicação na ISO 45001

Para garantir essa sintonia entre todas as partes da organização, um dos pontos fortaleceu-se a comunicação na ISO 45001. Isso porque parte do documento é dedicado à gestão das informações pertinentes à segurança e saúde ocupacional, apontando o que, quando e de que forma pode-se compartilhar os dados e informações.

Por fim, mas não menos importante, o próprio sistema de gerenciamento de riscos e oportunidades foi aprimorado. Até para alguém leigo é simples explicar que o pilar central para prevenir acidentes ou ocorrências no ambiente de trabalho é identificar onde estão os pontos de risco e os fatores positivos que a organização possui para potencializar; e a norma internacional recém-publicada se aprofunda de forma muito clara e objetiva neste campo.

Diagnóstico: uma norma mais clara, objetiva, inovadora e abrangente

A quem possa se perguntar de que forma, efetivamente, a ISO 45001 se difere da OHSAS 18001. Podemos concluir que, além de tornar os critérios mais claros para que qualquer empresa torne seu ambiente mais seguro e saudável, essa nova certificação vem trazer uma padronização internacional que fará com que organizações de todo o mundo compreendam e possam aplicar estas normas a sua realidade. Então, se por um lado a OHSAS era a “referência”, havia uma fragmentação no que tange à segurança e saúde ocupacional em termos globais, e o primeiro ponto que a ISO vem sanar é este.

Temos que nos conscientizar também que riscos existem em qualquer atividade, não apenas naquelas que nos parecem mais “pesadas” ou “agressivas”. Doenças de origem laboral, por exemplo, podem afetar desde o trabalhador braçal até aquele que passa todo seu expediente em um escritório aparentemente inofensivo. Especialmente com ambiente e equipamentos inadequados.

A negligência quanto à segurança e à saúde pode não só custar caro a uma organização, pois um acidente apenas pode representar ameaça a algo que não tem valor mensurável: uma vida. Portanto, certifique-se com a ISO 45001!

Mais de 15 mil pessoas já se inscreveram

Receba os conteúdos no seu e-mail

Veja mais posts

Seguindo os passos de Planejamento, Execução, Verificação e Ação, é possível identificar...
Todos os trabalhadores estão sujeitos aos riscos ambientais, por isso é importante...
Descubra tudo sobre a NR15 e suas implicações legais para garantir a...

Entre em contato conosco

Preencha o formulário e um dos nossos especialistas entrará em contato com você para falar mais sobre as nossas soluções.