fbpx

Descubra como estruturar treinamentos eficazes que geram resultados reais com o Design de Jornada de Aprendizagem!

Logo da Escudo

A Nova Visão de Segurança no Trabalho: transformando desafios em oportunidades

Ao abraçar uma nova visão de segurança, emerge a valorização de indicadores preventivos mais humanos e centrados nas pessoas. Essa abordagem inovadora reconhece os colaboradores como agentes-chave de transformação.

Receba os conteúdos no seu e-mail

O mundo evolui, assim como a tecnologia e o próprio ser humano. A segurança do trabalho não fica à margem dessa evolução. A nova visão de segurança surge como uma abordagem inovadora, enxergando as organizações como sistemas complexos que demandam uma análise sistêmica do trabalho. 

Leia mais: 

 

Essa nova visão tem como base a ideia de reconhecer as organizações como sistemas complexos e a necessidade de olhar para o trabalho com lentes sistêmicas. Ela se baseia em lições valiosas de especialistas como Jens Rasmussen, que nos apresentou o modelo Habilidades-Regras-Conhecimento (SRK) e o conceito de gestão de risco em sociedades dinâmicas.

Esta nova visão não se limita a números e estatísticas, ela coloca as pessoas no centro e valoriza a resiliência. Afinal, todos nós cometemos erros, e a culpa raramente resolve algo. A chave é aprender com esses erros e melhorar. 

 

O pioneirismo de Jens Rasmussen na nova visão de segurança 

Jens Rasmussen (1926-2018), figura proeminente nas novas visões de segurança, integra o seleto grupo ao lado de René Amalberti, Todd Conklin, Erik Hollnagel e Sidney Dekker. Como professor em Riso, na Dinamarca, dedicou-se a estudos sobre segurança de sistemas e fatores humanos, explorando erros e acidentes. Seu legado é marcado por contribuições conceituais significativas, destacando-se o modelo Habilidades-Regras-Conhecimento (Skills, Rules, Knowledge – SRK). 

Esse modelo, concebido nas décadas de 60 a 80, oferece uma abordagem única à cognição do operador em atividades que demandam controle. Dividido em S (habilidades), R (regras) e K (conhecimento), o SRK examina os comportamentos desde hábitos inconscientes até a aplicação do conhecimento individual, sendo crucial para entender fatores humanos e cognitivos nos ambientes de trabalho. 

Pioneiro na nova visão de segurança, Rasmussen deixou um legado crucial. Seu artigo de 1997, “Gerenciamento de Riscos em Organizações Dinâmicas”, lançou as bases para compreender os limites financeiros e de segurança nas organizações. Essa visão, precursora da engenharia da resiliência, concentrou-se na adaptação dos operários na linha de frente, durante o “comissionamento das máquinas”. A exploração desses conceitos revela uma abordagem inovadora e essencial para a compreensão da segurança em ambientes dinâmicos.  

 

Explorando a nova visão de segurança com os fundamentos de Todd Conklin 

Em 2019, Todd Conklin introduziu conceitos fundamentais que revolucionaram a abordagem à segurança: todos cometem erros, culpar não resolve; aprender e melhorar são essenciais. Essa perspectiva destaca a importância de compreender as ações dos trabalhadores diante dos riscos, promovendo a resiliência e considerando as condições do ambiente. 

O Human and Organizational Performance (HOP), concebido por Todd E. Conklin Phd, emerge como uma abordagem saudável para a interação entre trabalho e homem. Vamos explorar os princípios básicos do HOP, convidando a uma reflexão sobre as práticas de Segurança e Saúde do Trabalho (SST) nas empresas. 

1 – Pessoas cometem erros 

A abordagem HOP desafia a visão convencional do “erro humano” como causa principal de acidentes. Reconhece que o erro é humano, mas raramente a causa, muitas vezes sendo um sintoma de problemas mais profundos. Destaca que a cultura organizacional, especialmente a de segurança, é a força motriz, determinando o sucesso ou fracasso das iniciativas de SST. 

2 – Culpar não corrige nada 

A HOP desmistifica a busca pela culpa após incidentes. Enfatiza que culpar pode proporcionar satisfação momentânea, mas não resolve a longo prazo. Considera os envolvidos nos acidentes como “segunda vítima” e propõe uma abordagem restaurativa para promover aprendizado e melhorias. 

3 – O contexto dirige o comportamento 

Compreender que o comportamento está intrinsecamente ligado ao contexto é crucial. O HOP examina as condições do ambiente, desde o local de trabalho até as normas sociais implícitas. Observar o sistema em seu contexto normal possibilita entender quando as coisas podem dar errado, promovendo uma gestão mais eficiente. 

4 – Aprendizagem é vital 

A HOP destaca a vitalidade da aprendizagem. Propõe que, ao invés de buscar culpados, o foco deve ser aprender e melhorar. Aprofundar o entendimento das atividades normais de trabalho fornece informações valiosas para fazer mudanças apropriadas e eficientes no ambiente, promovendo uma cultura de aprendizado contínuo. 

5 – Como os líderes respondem às falhas importa 

A reação da empresa às falhas é um reflexo significativo de sua cultura. O HOP incentiva líderes a responderem com empatia e curiosidade, criando espaços para debates efetivos sobre problemas encontrados. Organizações que adotaram o HOP experimentaram melhorias no engajamento, desempenho e redução da burocracia. 

É importante compreender que o HOP não é um programa, mas uma nova filosofia que, quando adotada, promove uma mudança cultural, resultando em um design de sistema mais eficaz. Essa abordagem transcende o tradicional, impulsionando melhorias substanciais nas práticas de SST.  

 

Excelência em Segurança do Trabalho 

Reimaginando a excelência em segurança do trabalho, emerge uma abordagem revolucionária. Não se limita à mera prevenção de acidentes, mas se concentra em impulsionar ações seguras e positivas. Essa nova visão de segurança desafia intuições convencionais, priorizando indicadores preventivos mais humanos. 

A busca por uma abordagem mais holística destaca a importância de práticas como Diálogos Diários de Segurança, que transcendem a ideia tradicional de simplesmente evitar erros. A realização desses diálogos promove uma cultura de segurança proativa e o engajamento das equipes. 

A excelência em segurança do trabalho não se resume a números ou estatísticas, mas sim ao foco nas pessoas. Essa perspectiva inovadora reconhece que a verdadeira prevenção vai além da simples ausência de acidentes, incorporando ações cotidianas que fortalecem a conscientização e a segurança nas atividades laborais. 

 

 

Reconhecendo indicadores preventivos 

Ao abraçar uma nova visão de segurança, emerge a valorização de indicadores preventivos mais humanos e centrados nas pessoas. Essa abordagem inovadora reconhece os colaboradores como agentes-chave de transformação. A implementação de Diálogos Diários, a eficaz condução de treinamentos e o fortalecimento do engajamento das equipes tornam-se elementos cruciais nesse cenário revolucionário. 

Essas perspectivas transformadoras propõem uma compreensão profunda da segurança, que vai além de meros protocolos, incorporando práticas que se originam de dentro para fora. A verdadeira mudança no ambiente de trabalho, quando impulsionada por essa nova visão, transcende os limites profissionais, refletindo-se positivamente na vida cotidiana das equipes.  

Essa revolução não apenas aprimora a segurança no trabalho, mas também enriquece a experiência global dos colaboradores, promovendo uma cultura de segurança que ecoa além do ambiente profissional. 

 

A nova visão de segurança: uma jornada interna para transformar vidas 

A visão contemporânea de segurança transcende a análise de números, mergulhando profundamente no âmago das relações humanas. Ela reconhece que, no cerne de toda estratégia de segurança, estão as pessoas – agentes de mudança que não apenas contribuem, mas também sentem, merecendo ser ouvidas. 

Nessa jornada interna, as organizações se deparam com a verdade transformadora: a segurança vai além da superficialidade de protocolos e estatísticas. Ela se revela como uma força capaz de influenciar a cultura organizacional e, mais importante, de moldar vidas. Essa nova visão não é apenas uma mudança de perspectiva, é uma revolução que se inicia de dentro para fora. 

Comprometidos em superar as abordagens convencionais, iniciamos nossa trajetória em 2014, com a missão de fornecer educação corporativa EaD de excelência. Em 2018, alcançamos o marco de sermos a primeira plataforma LMS dedicada à Saúde e Segurança do Trabalho (SST) no Brasil, atendendo à NR 1. 

Hoje, estamos empenhados em uma abordagem inovadora para a segurança no trabalho. Acreditamos que, ao adotar a nova visão de segurança, podemos não apenas aprimorar a segurança nos locais de trabalho, mas também transformar o cenário geral da saúde e bem-estar laboral.  

Juntos, vamos tornar os locais de trabalho mais seguros e saudáveis abordando a nova visão de segurança. Fale agora com um de nossos especialistas pelo banner abaixo: 

Mais de 15 mil pessoas já se inscreveram

Receba os conteúdos no seu e-mail

Veja mais posts

Seguindo os passos de Planejamento, Execução, Verificação e Ação, é possível identificar...
Todos os trabalhadores estão sujeitos aos riscos ambientais, por isso é importante...
Descubra tudo sobre a NR15 e suas implicações legais para garantir a...

Entre em contato conosco

Preencha o formulário e um dos nossos especialistas entrará em contato com você para falar mais sobre as nossas soluções.